Skip to content

Elefante que perdeu perna em mina terrestre ganha prótese para voltar a levar vida normal

11 de julho de 2016

Mosha, elefante fêmea que perdeu parte de uma das pernas aos 7 meses de vida na explosão de uma mina terrestre na fronteira de Myanmar com a Tailândia, agora usa uma prótese para caminhar.

Membros da fundação “Friends of the Asian Elephant Foundation”, em Lampang, Tailândia, onde o animal vive, contaram que a perda da pata sobrecarregou severamente a elefanta nas costas e também nas patas restantes.

Com isso resolveu-se fazer a prótese, mas à medida que o elefante cresce é necessária que uma nova tome o lugar da antiga.

Mosha está na nona prótese desde 2007. Quando foi ferida ela pesava cerca de 590 quilos e agora pesa cerca de 2.000.

Elefante que perdeu perna em mina terrestre ganha prótese

Mosha, elefante que perdeu parte de uma das pernas na explosão de mina terrestre na fronteira de Myanmar com a Tailândia, agora usa uma prótese para caminhar.

Outro elefante, Motola, que também é uma vítima de mina terrestre, foi outro a receber uma prótese. O animal não se adequou bem à nova perna porque sua lesão se torna desconfortável quando ele usa a prótese. Motola foi ferido em 1999.

Foto: Athit Perawongmetha - Reuters

Foto: Athit Perawongmetha – Reuters

As fronteiras da Tailândia e Myanmar ainda possuem muitas minas terrestres não detonadas, após décadas de conflito. De acordo com a “Friends of the Asian Elephant Foundation”, muitos elefantes são feridos por minas terrestres, especialmente os animais utilizados na extração de madeira, já que trabalham próximos às fronteiras.

Foto: Athit Perawongmetha - Reuters

Foto: Athit Perawongmetha – Reuters

Foto: Athit Perawongmetha - Reuters

Foto: Athit Perawongmetha – Reuters

Foto: Athit Perawongmetha - Reuters

Foto: Athit Perawongmetha – Reuters

Foto: Athit Perawongmetha - Reuters

Foto: Athit Perawongmetha – Reuters

Foto: Athit Perawongmetha - Reuters

Foto: Athit Perawongmetha – Reuters

Foto: Athit Perawongmetha - Reuters

Foto: Athit Perawongmetha – Reuters

Fonte: Buzzfeed e gadoo

Os comentários estão desativados.

%d blogueiros gostam disto: