Skip to content

Denúncia: equipe flagra comercialização ilegal de chumbinho

22 de março de 2012

Venda do produto só pode ser feita para agricultores com receita de um agrônomo. Comercialização sem essa indicação é considerada crime.

do RJ INTER TV 1ª Edição

Alerta! A venda de chumbinho, veneno que antes era usado para matar ratos, só pode ser feita a agricultores e com a receita de um agrônomo.

A comercialização sem essa indicação é considerada crime e pode levar à prisão do comerciante. Isso porque o produto é altamente perigoso e pode provocar a morte de animais e até mesmo de pessoas.

Mas ainda há quem desrespeite a lei. A equipe do RJ INTER TV foi às ruas em Cabo Frio e registrou a venda irregular de chumbinho.

Em uma loja, no bairro Jardim Esperança, o veneno é vendido livremente. A equipe comprou das mãos do próprio dono, que não sabia estar sendo gravado.

Em poucos minutos, a equipe tinha dois frascos de chumbinho em mãos. Cada um custou R$ 10. As embalagens foram embrulhadas em uma folha de jornal. O raticida clandestino é vendido em grãos da cor cinza ou chumbo e chega até o comercio por descaminhos da lei. São fruto de roubos de carga de pesticidas, de contrabando ou de desvios das lavouras. A equipe entrou no comércio logo em seguida, desta vez com a câmera ligada. E tudo foi bem diferente.

Apesar do flagrante, a comerciante que respeite.

O chumbinho na verdade nada mais é que agrotóxico manipulado. Geralmente, o aldicarbe. Fracionado, chega às mãos do consumidor em embalagens sem rótulos ou qualquer informação sobre o modo de uso e riscos à saúde. É encontrado em casas de produtos agrícolas porque nessas lojas a substância pode ser vendida, sem fração e com receita de um agrônomo, para combater insetos no campo.

Não há antídoto contra o chumbinho, já que possui muitas variações de composição. O produto, tóxico, se ingerido, pode provocar morte de pessoas e animais. Em Cabo Frio, casos de envenenamento são muito comuns entre bichos de estimação. Em uma clínica veterinária, há pelo menos um caso de intoxicação provocada pelo produto todo mês.

Cães e gatos da dona de casa Anália Bento já foram vítimas do veneno. Muitos não sobreviveram.

Mario Paulo é um protetor de animais e luta a pelo cumprimento da proibição da venda de chumbinho. Pela lei, quem vende, compra ou aplica chumbinho clandestinamente pode pegar de dois a quatro anos de prisão. Mas a rigidez do que que está escrito se afrouxa na pratica.

A fiscalização da venda de chumbinho é de responsabilidade do Ministério da Agricultura, já que deriva de defensivos agrícolas. Mas nada impede que estado e município compartilhem a responsabilidade. O que em Cabo Frio é feito pela Vigilância Sanitária. A equipe do RJ INTER TV entregou os chumbinhos comprados ao coordenador da Vigilância Sanitária da cidade.

Na terça-feira (20), a Vigilância Sanitária fez uma fiscalização na loja onde a equipe do RJ INTER TV comprou o chumbinho. Os fiscais revistaram as prateleiras e compartimentos da loja. Ficaram na loja durante meia hora, mas não encontram o produto. O dono negou mais uma vez que vende chumbinho no local.

Mas os agentes descobriram que o estabelecimento funciona sem alvará da prefeitura, consultoria de um veterinário e sem qualquer documento de legalização do serviço. O proprietário recebeu uma intimação para dar entrada no processo de intimação de regularização da loja num prazo de 15 dias junto aos órgãos da prefeitura.

O chumbinho comprado pelo produtor do RJ INTER TV foi entregue à Vigilância Sanitária de Cabo Frio.

http://in360.globo.com/

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: